Artista Carlos Zílio - Carlos Augusto da Silva Zilio
Biografia CARLOS ZILIO nasce no Rio de Janeiro em 1944. Mora grande parte de sua infância no Posto 6, em Copacabana, e ainda em Washington e Jundiaí, devido às transferências profissionais do pai.
Em 1962, ingressa no Instituto de Belas Artes da Guanabara e estuda pintura com Iberê Camargo. Torna-se, em 1966, aluno do Instituto de Psicologia da antiga Universidade do Brasil - atual UFRJ - ao mesmo tempo em que desenvolve sua carreira de artista plástico.
As obras na exposição "Otra figuración" dos artistas argentinos Noé, De La Vega e Macció e a mostra "Opinião 65", ambas no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, tiveram grande impacto sobre seu trabalho. Participa de "Opinião 66", e da histórica "Nova objetividade brasileira", em 1967.
Em 1965, vê a retrospectiva de Barnett Newman na VIII Bienal de São Paulo, artista que se tornaria uma crescente referência para seu trabalho. participa da IX Bienal de São Paulo e executa o trabalho Lute (marmita),neste período.
No segundo semestre de 1972, casa-se e participa do Salão Nacional de 1973. Com vários artistas, críticos e poetas faz a revista Malasartes em 1974, e viaja para Paris, Londres, Colônia e Nova York para ver a arte contemporânea internacional. Em 1975 realiza sua primeira exposição individual na Galeria Luiz Buarque de Hollanda e Paulo Bittencourt, no Rio de Janeiro. Nesta época se fazem presentes em seu trabalho a repercussão das obras de Duchamp, dos concretistas russos e da arte conceitual. A exposição "Atensão" é realizada na Sala Experimental do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro em 1976, mas, ainda assediado constantemente pela repressão da ditadura, aproveita o convite para participar da X Bienal de Paris e acaba por viver nesta cidade até 1980. Durante sua estadia na França, visita intensamente museus e tem a oportunidade de, com a inauguração do Beaubourg - Centro de Artes George Pompidou, ver importantes exposições como a retrospectiva de Marcel Duchamp, "Paris/Berlim", "Paris/Moscou" e "Paris/Nova York".
1977, a retrospectiva de Jasper Johns demarca um momento de sua reaproximação com a pintura, sendo que a exposição "O último Cézanne", organizada por William Rubin em 1978, torna-se o impacto definitivo que determina a opção de privilegiar em sua produção a prática pictórica. Em Paris, a indagação sobre a cultura brasileira o leva a escrever A querela do Brasil (a questão da identidade da arte brasileira: Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti e Portinari - 1922/1945), sua tese de doutorado na Universidade de Paris VIII.
De volta ao Brasil, realiza exposição individual em 1982, no Espaço ABC da Funarte, organizada por Paulo Sergio Duarte. Inicia em 1980 atividade como professor, e é autor do projeto, e coordenador, do Curso de Especialização em História da Arte e Arquitetura no Brasil na PUC-Rio, uma das primeiras iniciativas de pós-graduação desta área no país. Realiza como editor e curador com seus alunos em 1982 e em 1983 as exposições e catálogos de Goeldi e Guignard, e funda a revista Gávea em 1985. Em 1994, por concurso público, vai para a Escola de Belas Artes da UFRJ, onde cria o projeto da Área de Linguagens Visuais, que visa à formação do artista, no Programa de Pós-Graduação. Em 1992 faz pós-doutorado em Paris com Hubert Damisch, e em 1998 faz estágio sênior com Yve-Alain Bois, nos Estados Unidos. Realiza em 1996 uma retrospectiva da fase política e inédita de sua obra, organizada por Vanda Mangia Klabin, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, no Museu de Arte Moderna de São Paulo e no Museu de Arte Moderna da Bahia. Organizadas por Paulo Venancio Filho, faz as seguintes exposições individuais: no Centro de Arte Hélio Oiticica, em 2000, que abrange a produção da década de 1990; e Trabalhos sobre papel - pinturas e desenhos sobre este suporte, realizados nas três últimas décadas, no Paço Imperial do Rio de Janeiro, em 2004, e na Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo, em 2005.


Exposições individuais / One-Man Shows


1975
Galeria Luiz Buarque de Hollanda e Paulo Bittencourt, Rio de Janeiro

1976
"Atensão", Sala Experimental, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro/ MAM-RJ

1982
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Galeria Paulo Klabin, Rio de Janeiro

1984
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Galeria Paulo Klabin, Rio de Janeiro

1985
Galeria Paulo Klabin, Rio de Janeiro
Galeria Paulo Klabin, São Paulo

1987
Galeria Maurício Leite Barbosa, Rio de Janeiro
Galeria Paulo Klabin, São Paulo
Galeria de Arte e Pesquisa do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória

1989
Galeria Anna Maria Niemeyer, Rio de Janeiro
Galeria Paulo Klabin, Rio de Janeiro

1990
Galeria Paulo Klabin, Rio de Janeiro

1993
Paço Imperial, Rio de Janeiro

1997
"Carlos Zilio - arte e política: 1966-1976", Museu de Arte Moderna de São Paulo
Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo
"Carlos Zilio - arte e política: 1966-1976", Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador

1996
Fundação Castro Maya: pinturas e lançamento de gravura pela Sociedade de Amigos da Gravura da Fundação Castro Maya, Rio de Janeiro
"Carlos Zilio - arte e política: 1966-1976", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Galeria Joel Edelstein, Rio de Janeiro

2000
Galeria Anna Maria Niemeyer, Rio de Janeiro

2001
Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo

2003
HAP Galeria, Rio de Janeiro
Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo

2004
Paço Imperial (Rio de Janeiro)

2005
Pinacoteca do Estado de São Paulo

2006
Manoel Macedo Galeria de Arte, Belo Horizonte

2008
Galeria Anita Schwartz, Rio de Janeiro
Gabinete de Arte Raquel Arnaud



Exposições coletivas / Group Shows


1965
Salão de Abril, Petite Galerie, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

1966
"Opinião 66", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
XV Salão Nacional de Arte Moderna, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

1967
IX Bienal de São Paulo
IV Salão de Arte Moderna de Brasília
"Nova objetividade brasileira", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Ciclo de estudos da arte brasileira", Escola Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro

1973
XXII Salão Nacional de Arte Moderna, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
XV Salão Paranaense, Museu de Arte Contemporânea, Curitiba, Prêmio de Aquisição

1974
Prospectiva, Museu de Arte Contemporânea /USP, São Paulo

1976
"Fifteen modern artists from Brazil", Kresge Art Center, Michigan State University, EUA
Spazio Alternativo 2, Montecatini, Itália
"Década de 70", organizada pelo Centro de Arte y Comunicación CAYC, de Buenos Aires, no Museu de Arte Contemporânea /USP, São Paulo
"Arte brasileira: os anos 60/70" - Gilberto Chateaubriand, Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador; 1977, Casarão João Alfredo, Recife; e Fundação Cultural, Brasília

1977
X Bienal de Paris

1982
"Do moderno ao contemporâneo" - Coleção Gilberto Chateaubriand, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

1984
"Viva a pintura", Petite Galerie, Rio de Janeiro

1985
Exposição inaugural da Galeria Paulo Klabin, São Paulo

1986
"Trajetória e encontros", O Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (MARGS), Porto Alegre, e Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

1987
Galeria César Aché, Rio de Janeiro
"Trajetória e encontros", Teatro Nacional, Brasília

1987
Solar Grandjean de Montigny, PUC-Rio, Rio de Janeiro
"Ao colecionador", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

1988
"Le déjeuner sur lart - Manet no Brasil", Escola de Artes Visuais, Rio de Janeiro

1989
"Rio hoje", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Comemoração da Revolução Francesa", Casa de Cultura Laura Alvim, Rio de Janeiro

1990
"O rosto e a obra", Instituto Brasil-Estados Unidos (IBEU), Rio de Janeiro

1991
"Pintura", Instituto Brasileiro de Arte e Cultura (IBAC), Rio de Janeiro

1992
"Eco Art", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"A caminho de Niterói - Coleção João Sattamini", Paço Imperial, Rio de Janeiro
"Anos 60/70 - Coleção Gilberto Chateaubriand", Serviço Social da Indústria (SESI), São Paulo
"Brazilian contemporary art - Image distribution project", Instituto Brasileiro de Arte e Cultura, Rio de Janeiro

1993
"A caminho de Niterói - Coleção João Sattamini", Centro Cultural São Paulo
"Brazilian contemporary art", Museu de Arte Contemporânea/ USP, São Paulo
"A rarefação dos sentidos - Coleção João Sattamini", Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro
"O desenho moderno no Brasil - Coleção Gilberto Chateaubriand", Serviço Social da Indústria (SESI), São Paulo
"Aspectos da arte brasileira - Coleção Gilberto Chateaubriand", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

1994
"O desenho moderno no Brasil - Coleção Gilberto Chateaubriand", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Trincheiras", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Bienal do Século XX, São Paulo

1995
"As pinturas de Laura", Casa de Cultura Laura Alvim, Rio de Janeiro
"Uma poética da reflexão", Conjunto Cultural da Caixa Econômica Federal, Rio de Janeiro

1996
"Geometria Rio", Paço Imperial, Rio de Janeiro

1996
Centro Cultural Calouste Gulbenkian, Rio de Janeiro
"Anos 70: fotolinguagem", Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro
"Escultura no Paço", Paço Imperial, Rio de Janeiro
Exposição inaugural do Museu de Arte Contemporânea de Niterói

1997
"Panorama da arte brasileira", Museu de Arte Moderna de São Paulo
"As cidades dos artistas", Museu de Arte Contemporânea/USP, São Paulo, e Galeria Instituto Itaú Cultural, Brasília

1998
"Panorama da arte brasileira", Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador; Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, Recife; e Museu de Arte Contemporânea de Niterói
"Maquetes e projetos", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Anos 60/70" Coleção Gilberto Chateaubriand, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Broadening the horizons", Pusan Metropolitan Arts Museum, Pusan, Coréia

1999
"O objeto anos 60/90", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, e Instituto Itaú Cultural, São Paulo
"Panorama da arte brasileira", Museo Nacional de Bellas Artes, Buenos Aires
"Acervo Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro: uma seleção", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

2000
"Novas aquisições", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Entre a arte e o design - Coleção do Museu de Arte Moderna de São Paulo", Museu de Arte Moderna de São Paulo
"Arte conceitual e conceitualismos: anos 70 no acervo do Museu de Arte Contemporânea da USP", São Paulo
"Pinturas na coleção João Sattamini", Museu de Arte Contemporânea de Niterói
"Pintura anos 90", Museu de Arte Moderna de São Paulo
"Situações limite - arte brasileira: anos 70", Fundação Casa França-Brasil, Rio de Janeiro
"Entre a imagem e a palavra", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

2001
"São ou não são gravuras?", Museu de Arte Moderna de São Paulo; Galeria Instituto Itaú Cultural, Brasília

2001
"Aspectos de uma coleção", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Aquisições essenciais", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"A cor na arte brasileira", Museu de Arte Moderna de São Paulo; Museu de Arte Moderna Villa-Lobos, São Paulo
"Trajetórias", Instituto Itaú Cultural, São Paulo

2002
"Cidadeprojeto/ cidadexperiência", Museu de Arte Moderna Villa-Lobos, São Paulo
"Recorrências", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Diálogo, antagonismo e replicação na coleção João Sattamini", Museu de Arte Contemporânea de Niterói
"Identidades - o retrato brasileiro na coleção Gilberto Chateaubriand", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Coletiva do acervo da HAP Galeria", Rio de Janeiro
"Mapa do agora - a recente trajetória da arte brasileira: retrospectiva das cinco últimas décadas na coleção João Sattamini", Instituto Tomie Ohtake, São Paulo
"São ou não são gravuras?" Museu de Arte de Londrina, Paraná

2002
"Caminhos do contemporâneo 1952-2002", Paço Imperial, Rio de Janeiro
"Artefoto", Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro

2003
"Foto arte 2003 - Brasília, capital da fotografia", mosta ArteFoto, Centro Cultural Banco do Brasil, Brasília
"Arte e sociedade -", Instituto Itaú Cultural, São Paulo
"23 anos 60", Galeria Gesto Gráfico, Belo Horizonte
"Imagética", mostra especial do acervo de gravura, Fundação Cultural de Curitiba

2004
"A subversão dos meios", Instituto Itaú Cultural, São Paulo
"Arte contemporânea no ateliê de Iberê Camargo", Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo
"Arte contemporânea brasileira nas coleções do Rio", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Arte contemporânea: uma história em aberto", Gabinete de Arte Raquel Arnaud, São Paulo

2005
"Encontros com o modernismo, destaques das coleções Stedelijk Museum/ Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro/ Gilberto Chateaubriand MAM-RJ
"Retrato como imagem do mundo", Museu de Arte Moderna de São Paulo
Bienal do Mercosul, Porto Alegre
"Pratos para a arte VIII", Museu Lasar Segall, São Paulo
"Tropicália", Museum of Contemporary Art, Chicago; Barbican Art Gallery, Londres; The Bronx Museum of the Arts, Nova York

2006
"O corpo na arte contemporânea brasileira", Instituto Itaú Cultural, São Paulo "Ao mesmo tempo nosso tempo", Museu de Arte Moderna de São Paulo
"Brossa-Brasil: entre a poesia e o objeto", Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
"Gravura em metal, matéria e conceito no ateliê de Iberê Camargo", Fundação Iberê Camargo, Caxias do Sul

2008
Gabinete de Arte Raquel Arnaud

Coleções públicas / Public Collections

Museu de Arte Contemporânea de São Paul
Museu de Arte Contemporânea do Paraná
Museu da Universidade Federal do Espírito Santo
The Newark Museum, New Jersey
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Museu de Arte Moderna de São Paulo
Paço Imperial, Rio de Janeiro
Museu de Arte Contemporânea de Niterói/ Coleção João Sattamini
University of Essex/ Collection of Latin American Arts
Pinacoteca do Estado de São Paulo

Vídeo sobre a obra do artista / Video on the Artists Work

2002
Carlos Zilio. Direção de Carneiro, Mario; Medeiros, Márcia. Rio de Janeiro. Produção: Trampo. Edição RioArte, Secretaria das Culturas do Rio de Janeiro.


Filme do Artista /Film by the artist


1974
Mamãe eu fiz um Super-8 nas calças ; Zilio, Carlos. Rio de Janeiro, 1min, cor, mudo.
Mostras de filmes / Film Showings

2001
Mostra Marginália 70, O Experimentalismo no Super-8 Brasileiro, Anos 70, Instituto Itaú Cultural, São Paulo
Cinemac, Museu de Arte Contemporânea de Niterói
A Subversão dos Meios, Instituto Itaú Cultural, São Paulo

2001 a 2004
À Vos Marges, Années 70, festival em cidades da França

2004
Carlos Zilio no Cinemac Niterói, Museu de Arte Contemporânea de Niterói
2005 Feira Internacional de Arte Moderna e Contemporânea, SP Arte, São Paulo


fonte : Site do Artista em 2011


-------------------------------------------------------------------------------------------------------
Zilio, Carlos (1944)



Biografia

Carlos Augusto da Silva Zilio (Rio de Janeiro RJ 1944). Pintor, professor. Estuda, a partir de 1963, no Instituto de Belas Artes do Rio de Janeiro, onde é aluno de Iberê Camargo (1914 - 1994). Forma-se em psicologia pelo Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ em 1973. Em 1975, torna-se um dos editores da revista Malasartes. Sua produção dos anos 1960 e 1970 revela um amplo sentido de crítica social, como em Lute (1967) ou em Para um Jovem de Brilhante Futuro (1973). Em 1976, em razão de perseguição política, viaja para Paris, onde, em 1980, conclui doutorado em artes na Universidade de Paris VIII. Dedica-se unicamente à pintura, passando a realizar trabalhos abstratos a partir de 1978. Após seu retorno ao Brasil, cria e leciona no curso de especialização em História da Arte e História da Arquitetura no Brasil, e também no mestrado em História Social da Cultura, do Departamento de História da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC/RJ. É um dos fundadores da revista Gávea, da qual é editor responsável da revista entre 1984 e 1996. Faz pós-doutorado com Hubert Damisch, na École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris, em 1992. Dois anos mais tarde, leciona na Escola de Belas Artes da UFRJ - EBA/UFRJ. Publica, entre outras, a obra A Querela do Brasil: a questão de identidade na arte brasileira, editada pela primeira vez em 1982.



Atualizado em 03/11/2005
fonte : Itaú Cultural
Fonte .