Logotipo
Atualizado : 02/12/2016 às 17:01:05
Usuários On-Line :  0119
Catálogo das Artes - Menu de navegação
      Detalhamento da Biografia do Artista
<< Voltar
 NOTA : Clique na(s) imagem(ns) para vê-la(s) ampliada(s).

Artista : Augusto Off
 
   
 
   
 
LINKS COM REFERÊNCIA AO ARTISTA
BIOGRAFIA
 
Augusto Off


--------------------------------------------------------------------------------

OFF, Augusto (1838-83). Nascido em Berlim (Alemanha) e falecido no Rio de Janeiro. Vindo para o Brasil já artista feito, radicou-se no Rio de Janeiro, em breve conquistando boa reputação como retratista a óleo e a creion. Nas mostras de que participou seus envios destacaram-se sempre, tendo recebido medalha de prata em 1879, na Exposição Geral de Belas Artes; expôs ainda retratos na Primeira Exposição da Sociedade Propagadora das Belas Artes, três anos depois. Falecendo aos 45 anos, de varíola, deixou obra pouco extensa, na qual despontam retratos de personalidades como Fagundes Varela, Auguste Comte e Theophile Gauthier, os quais, embora feitos a partir de fotografias, impressionam pela qualidade da pintura e pela captação psicológica dos retratados.

Nem sempre, porém, Off tinha poetas como modelos: vivendo do retratismo, com freqüência via-se diante de burgueses inexpressivos, que desejavam fixar na tela a sua prosperidade. Nesses momentos, sofria - como escreveu maravilhosamente um amigo, Gonzaga Duque:

- Augusto Off, por ter esta impressionabilidade sensibilíssima, exasperava-se facilmente quando tinha de fazer o retrato dos Srs. Qualquer-Coisa. Era de vê-lo, nesses momentos. Em seu ateliê, uma sala de fundo num prédio na Rua do Senado, agarrava a fotografia, e punha-se a mirá-la, durante horas e horas, soprando fumaradas que tirava de um cachimbo preso aos dentes. Depois de algum tempo, num gesto brusco, jogava a fotografia sobre a mesa. Apanhara a boçalidade do homem, mas sentia-se estafado, enjoado pelo imenso afã de perscrutar a alma de um bruto.

Grande boêmio, espírito bem-humorado mas altivo, a certo ator que lhe encomendara um retrato e depois se negava a pagá-lo retrucou, simplesmente:

- Somos ambos artistas. Ao senhor, ninguém pode fazer uma encomenda; eu sou mais infeliz. Em todo caso, sou eu quem lhe deve pagar, porque o senhor foi ao meu ateliê representar uma farsa. Estamos pagos.

Fonte: CD Rom "500 Anos de Pintura Brasileira"


--------------------------------------------------------------------------------

Texto do livro "Um Século de Pintura"
de Laudelino Freire

Artista alemão e exímio retratista,
aqui falecido em 1883

Fonte : Pitoresco
 
25/02/2007

  LOGIN DE ASSINANTES - Guia de Preços
Clique Aqui
 
  LOGIN DE ANUNCIANTES - Ofertas Especiais
Clique Aqui
 
        Copyright © 2007 Catálogo das Artes