Logotipo
Atualizado : 10/12/2016 às 13:54:03
Usuários On-Line :  0209
Catálogo das Artes - Menu de navegação
      Detalhamento da Biografia do Artista
<< Voltar
 NOTA : Clique na(s) imagem(ns) para vê-la(s) ampliada(s).

Artista : Alberto Magnelli
Algumas Obras do artista...

                 
 
   
 
 
 
veja mais...
LINKS COM REFERÊNCIA AO ARTISTA
BIOGRAFIA
 
Magnelli, Alberto
Florença, Itália, 1888
Meudon, França, 1971


Um dos criadores do grupo Abstración Creation, Magnelli foi um artista construtivo de atuação original: por um lado, resgatou os aspectos da arte renascentista desvinculados da iconografia florentina e, por outro, de sua convivência com os cubistas, integrou seus valores matemáticos. Seu trabalho consolida e dá continuidade ao Abstracionismo, contribuindo para o desenvolvimento do construtivismo.
Autodidata, estudou os mestres do Treccento e do Quatroccento italiano. Começou a pintar aos 15 anos e, em 1909, já participava de exposições por toda a Europa. Apesar de ser Amigo dos futuristas de Florença não aderiu ao movimento. A partir de 1914, passa a residir em Paris, onde o contato com Picasso, Léger e outros cubistas levou à simplificação de sua obra, caminhando para o Abstracionismo que fica claro na série Explosões líricas. Retorna ao figurativo após 1920, com figuras, paisagens e naturezas-mortas influenciadas pela pintura metafísica de Giorgio de Chirico. Em 1931, visita as pedreiras de mármore de Carrara, que inspiram a série Pierres Eclattés ( Pedras Explodindo ), que preparam o artista para sua volta definitiva ao Abstracionismo.
Superada a fase da pintura metafísica, a obra de Magnelli transforma-se com o contato com Sophie Tauber Arp e com o grupo Abstración Création. A composição de formas puras ganhou dinamismo e sensibilidade, com anotações insistentes de traços que as delimitam com uma certa irregularidade que lembra o artesanato.
A partir de 1950, Magnelli recebe destaque na Bienal de Veneza, na I Bienal de São Paulo (Prêmio Aquisição) e ainda recebe o Prêmio Guggenheim de Nova Iorque, obtendo prestígio e reconhecimento internacional.
Magnelli teve importante papel na criação do Museu de Arte Moderna de São Paulo, possibilitando o contato de Ciccilo Matarazzo com Léon Degand, que seria o primeiro diretor do MAM. Foi ele também quem ajudou Ciccilo a formar a sua coleção de arte moderna, tanto a pessoal quanto a do Museu, que posteriormente foram doadas à USP, dando origem ao MAC.

Cassandra de Castro Assis Gonçalves
Daisy Peccinini
Mac/SP
 
19/02/2007

  LOGIN DE ASSINANTES - Guia de Preços
Clique Aqui
 
  LOGIN DE ANUNCIANTES - Ofertas Especiais
Clique Aqui
 
        Copyright © 2007 Catálogo das Artes