Logotipo
Atualizado : 05/12/2016 às 17:56:20
Usuários On-Line :  0283
Catálogo das Artes - Menu de navegação
      Detalhamento da Biografia do Artista
<< Voltar
 NOTA : Clique na(s) imagem(ns) para vê-la(s) ampliada(s).

Artista : Jose Leonilson Bezerra Dias - Leonilson - Dito
Algumas Obras do artista...

                             
 
   
 
 
 
                                   
veja mais...
LINKS COM REFERÊNCIA AO ARTISTA
BIOGRAFIA
 
LEONILSON (José Leonilson Bezerra Dias, dito)
(1957, Fortaleza, CE - 1993, São Paulo, SP)

A partir de 1975 fez seus primeiros estudos de arte com Julio Plaza na Fundação Armando Álvares Penteado, em São Paulo, cidade para a qual se transferiu em 1962. Nos anos 80, viajou para a Europa, fixando-se inicialmente em Madri (Espanha) e posteriormente em Milão e Bolonha (Itália). Em 1983 retornou ao Brasil. No Rio de Janeiro, participou do Salão Nacional de Artes Plásticas (1983) e da mostra Como Vai Você, Geração 80?, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (1984). Marcou presença na Bienal de São Paulo de 1985 e na mostra Panorama de Arte Atual Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, em 1989. No exterior, participou da Arco, Feira Internacional de Arte Contemporânea de Madri (Espanha, 1984) e da Bienal de Paris (1985). Realizou diversas individuais no Brasil e na Europa, entre as quais se destacam: Galeria Casa do Brasil, Madri (Espanha, 1981); Galeria Pellegrino, Bolonha (Itália, 1982); Galeria Luisa Strina, São Paulo (1983, 1985, 1987 e 1989); Thomas Cohn Arte Contemporânea, Rio de Janeiro (1983, 1985, 1988, 1991 e 1993); Kunstforum, Munique (Alemanha, 1987); Pulitzer Art Gallery, Amsterdã (Holanda, 1990); Galeria de Arte São Paulo (1991 e 1993); Capela do Morumbi, São Paulo (1993); Paço Imperial, Rio de Janeiro (1995); Galeria do SESI, São Paulo (1995); Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro (1996); Centro Cultural Light, Rio de Janeiro (1997). Em 1997, na série RioArte Vídeo, Karen Harley realizou um filme sobre o universo íntimo do artista: Com o oceano inteiro para nadar. Em 2002, dedicou-se sala especial à sua obra na mostra Ceará Redescobre o Brasil, Centro Dragão do Mar, em Fortaleza.

Referências: Explode geração! (Avenir, 1987, p. 69-75) e Entre dois séculos: arte brasileira do século XX na coleção Gilberto Chateaubriand (JB, 1987), de Roberto Pontual; Cronologia das artes plásticas no Rio de Janeiro: 1816-1994 (Topbooks, 1995), de Frederico Morais; Leonilson: são tantas as verdades (Sesi/Projeto Leonilson, 1995), de Lisette Lagnado; Leonilson: use, é lindo, eu garanto (Cosac & Naify, 1997), de Ivo Mesquita; Marcantonio Vilaça (Cosac & Naify, 2001).

fonte : Bolsa de Arte do Rio de Janeiro

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------




Leonilson (1957 - 1993)



Biografia

José Leonilson Bezerra Dias (Fortaleza CE 1957 - São Paulo SP 1993). Pintor, desenhista, escultor. Em 1961, muda-se com a família para São Paulo. Entre 1977 e 1980, cursa educação artística na Fundação Armando Álvares Penteado - Faap, onde é aluno de Julio Plaza (1938 - 2003), Nelson Leirner (1932) e Regina Silveira (1939). Tem aulas de aquarela com Dudi Maia Rosa (1946) na escola de artes Aster, que freqüenta de 1978 a 1981. Nesse último ano, em Madri, realiza sua primeira individual e viaja para outras cidades da Europa. Em Milão tem contato com Antonio Dias (1944), que o apresenta ao crítico de arte ligado à transvanguarda italiana Achille Bonito Oliva (1939). A obra de Leonilson é predominantemente autobiográfica e está concentrada nos últimos dez anos de sua vida. Segundo a crítica Lisette Lagnado, cada peça realizada pelo artista é construída como uma carta para um diário íntimo. Em 1989, começa a fazer uso de costuras e bordados, que passam a ser recorrentes em sua produção. Em 1991, descobre ser portador do vírus da Aids e a condição de doente repercute de forma dominante em sua obra. Seu último trabalho, uma instalação concebida para a Capela do Morumbi, em São Paulo, em 1993, tem um sentido espiritual e alude à fragilidade da vida. Por essa mostra e por outra individual realizada no mesmo ano, recebe, em 1994, homenagem póstuma e prêmio da Associação Paulista de Críticos de Artes - APCA. No mesmo ano de sua morte, familiares e amigos fundam o Projeto Leonilson, com o objetivo de organizar os arquivos do artista e de pesquisar, catalogar e divulgar suas obras.


Atualizado em 07/11/2005

Fonte: Itaú Cultural - 05/03/2007








 
Fonte: Bolsa de Arte do Rio de Janeiro/Itaú Cultural - 11/12/2007

  LOGIN DE ASSINANTES - Guia de Preços
Clique Aqui
 
  LOGIN DE ANUNCIANTES - Ofertas Especiais
Clique Aqui
 
        Copyright © 2007 Catálogo das Artes