Logotipo
Atualizado : 09/12/2016 às 16:53:38
Usuários On-Line :  0329
Catálogo das Artes - Menu de navegação
      Detalhamento da Biografia do Artista
<< Voltar
 NOTA : Clique na(s) imagem(ns) para vê-la(s) ampliada(s).

Artista : Sepp Baendereck
Algumas Obras do artista...

                       
 
   
 
 
 
veja mais...
LINKS COM REFERÊNCIA AO ARTISTA
BIOGRAFIA
 
Baendereck, Sepp (1920 - 1988)

Nascimento/Morte

1920 - Uzice (Iugoslávia, atual Sérvia e Montenegro) - 9 de janeiro. Naturaliza-se brasileiro em 1955

1988 - São Paulo SP - 17 de julho

Formação

ca.1940/ca.1942 - Belgrado (Iugoslávia, atual Sérvia e Montenegro) - Estuda direito na Universidade de Belgrado, interrompendo o curso com a invasão nazista ao seu país

ca.1942/1944 - Berlim (Alemanha) - Entra na Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas e freqüenta uma escola de desenho

ca.1944/1945 - Zagreb (Iugoslávia, atual Croácia) - Estuda pintura na Escola de Belas Artes de Zagreb

Cronologia

Pintor, desenhista, gravador, ilustrador, fotógrafo, ilustrador, teórico de arte, professor, publicitário



s.d. - É realizado o documentário em 16mm Novas Notícias do Brasil, dirigido por Olívio Tavares de Araújo, com fotografia de André Palluch

ca.1940/1941 - Belgrado (Iugoslávia, atual Sérvia e Montenegro) - Vive nessa cidade

ca.1940/1942 - Europa - Serve sucessivamente no exército iugoslavo e no alemão, até ser desmobilizado em 1942

ca.1941/1944 - Berlim (Alemanha) - Vive nessa cidade

1944/ca.1945 - Zagreb (Iugoslávia, atual Croácia) e Belgrado (Iugoslávia, atual Sérvia e Montenegro) - Vive nessas cidades

1945 - Realiza sua primeira obra Paisagem de Zagreb

1945/1948 - Graz (Áustria) - Junta-se a sua mulher, como refugiado ao final da guerra

1945/ca.1948 - Graz (Áustria) - Leciona desenho na Escola de Artes e Ofícios

ca.1946/1948 - Graz (Áustria) - Integra o Grupo Sezession, com o qual participa de diversas exposições em Graz e Viena

1948/ca.1959 - Rio de Janeiro RJ - Vive com refugiados de guerra na Ilha das Flores durante 30 dias

ca.1952 - Rio de Janeiro RJ - Abre um atelier de desenhos publicitários com U. Álvares Arce

1954 - Rio de Janeiro RJ - Funda a agência de publicidade Studio Ás de Propaganda

1956/1957 - São Paulo SP - Ilustra, entre outros, o livro de poesias de Tasso Silveira, O Puro Canto

1957 - Rio de Janeiro RJ - Graças a uma sociedade, a agência Studio Ás de Propaganda transforma-se na Denison Propaganda S/A

1958 - São Paulo SP - Transfere a Denison Propaganda S/A para a cidade. A agência torna-se ao longo dos anos, a 7ª agência de publicidade mais importante do Brasil

ca.1959/1988 - São Paulo SP - Vive nessa cidade

ca.1960 - São Paulo SP - O naturalismo de seus retratos cede lugar a uma pintura mais abstracionista

ca.1964 - São Paulo SP - Começa a utilizar símbolos e signos em suas pinturas, lembrando hieróglifos. A religiosidade e o misticismo começam a fazer parte de seu trabalho e os críticos comparam-no a Rubem Valentim

1964 - Japão - Viaja ao país e ao redor do mundo

1965 - São Paulo SP - É publicado o ensaio A Pintura de Sepp Baendereck de José Geraldo Vieira, pela Editora Livraria Kosmos

ca.1970 - É publicado o livro Dimensões da Retrospectiva de Sepp Baendereck (1946-1970) do crítico de arte Geraldo Ferraz

ca.1970- São Paulo SP - Volta a utilizar a figura humana, como no começo de sua carreira

1971 - Espanha - Viaja constantemente ao exterior e decide construir uma casa com atelier

1974 - Amazônia - Viaja pela primeira vez à região

1975 - Paris (França) - É publicada a monografia Sepp Baendereck de Pierre Restany e Ceres Franco, editado por Le Musée de Poche

1976 - Amazônia - Faz uma expedição, onde conhece os rios Araguaia e Tocantins e a Transamazônica, de Marabá a Tucuruí. Fotografa a vida na floresta, os índios e as paisagens, que incluem a Transamazônica ,as devastações e queimadas

ca.1977 - São Paulo SP - Produz pinturas em óleo e aquarela, gravuras e desenhos, todos em tons cinza e ocre, inspirados nos registros fotográficos da Amazônia, fazendo da fotografia componente importante de seu trabalho. Faz desenhos em grandes formatos, em grafite e lápis de cor, com o objetivo de chamar a atenção para o que considera o holocausto da Amazônia

1978 - Amazônia - Realiza expedições ecológicas com Franz Krajcberg e Pierre Restany pelos rios Amazonas, Tapajós, Solimões, Jutaí e Negro. Dessa experiêcia resulta o Manifesto do Rio Negro - Naturalismo Integral, firmado pelo trio, com texto do crítico francês Pierre Restany

1978 - Realiza com Frans Krajcberg e Pierre Restany o documentário em 16mm Viagem ao Naturalismo Integral

1979 - Milão (Itália), Austrália, Tóquio (Japão), Casablanca (Marrocos), Rio de Janeiro RJ, São Paulo SP, Curitiba PR, Brasília DF, Nova York (Estados Unidos) - A apresentação do manifesto prossegue em várias cidades

1979 - Milão (Itália) - É publicado o livro L´Autre Face de L´Art de Pierre Restany, pela Editora Domus

1979 - Paris (França) - Apresentação, no Museu Beaubourg, do Manifesto do Rio Negro - Naturalismo Integral, elaborado com Frans Krajcberg e Pierre Restany, cabendo o texto a esse último. Há também uma conferência com projeção do filme-documentário Viagem ao Naturalismo Integral

1980 - Amazônia - Faz nova expedição à Amazônia, dessa vez apenas com Frans Krajcberg, percorrendo os rios Amazonas, Tapajós, Solimões e Jutaí. Fotografa a região

1980 - Realiza o vídeo Nas Margens do Jutaí, com montagem de Manoel do Rego Valença

1982/1985 - Mato Grosso - Realiza expedições ecológicas pelo Pantanal e Norte de Mato Grosso

ca.1985 - São Paulo SP - Contabiliza pelo menos 5.000 imagens sobre a Amazônia

1985 - São Paulo SP - Retoma a direção da Denison Propaganda S/A, sem contudo abandonar as artes plásticas



Atualizado em 17/08/2005


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Baendereck, Sepp (1920 - 1988)



Biografia

Sepp Baendereck (Uzice, Iugoslávia, atual Sérvia e Montenegro 1920 - São Paulo SP 1988). Pintor, desenhista, gravador, ilustrador, fotógrafo, ilustrador, teórico de arte, professor. Estuda direito na Universidade de Belgrado (Iugoslávia, atual Sérvia e Montenegro). Interrompe o curso devido à invasão nazista em seu país, em 1941. Serve sucessivamente no exército iugoslavo e no alemão, até ser desmobilizado em 1942. Muda-se para Berlim (Alemanha), onde cursa a Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas e freqüenta uma escola de desenho. Em 1944, devido a bombardeios sobre Berlim (Alemanha), viaja a Zagreb (Iugoslávia, atual Croácia), onde estuda pintura na Escola de Belas Artes. No fim da guerra, entre 1945 e cerca de 1948, refugia-se na Áustria, onde integra o Grupo Sezession e leciona desenho na Escola de Artes e Ofícios, na cidade de Graz . Em 1948, fixa residência no Rio de Janeiro, e começa a trabalhar em uma empresa de outdoor. Conhece vários artistas, entre os quais Axl Leskoschek, Santa Rosa, Portinari e Djanira. Abre um atelier de desenhos publicitários com U. Álvares Arce, que em 1954 se transforma na agência Studio Ás de Propaganda, e em 1957, na Denison Propaganda S/A. Transfere a agência para São Paulo, mudando-se para a cidade em 1959. A Denison torna-se uma das mais importantes agências de propaganda do país. Começa a se interessar pela Amazônia e viaja para a região pela primeira vez em 1974. Vai para lá com certa freqüência, e em 1976 conhece os rios Araguaia e Tocantins e a Transamazônica, de Marabá a Tucuruí. Fotografa a região. Em 1978, em companhia de Frans Krajcberg e do crítico Pierre Restany, percorre os rios Purus, Solimões e Negros. Dessa experiência surge o Manifesto do Rio Negro - Naturalismo Integral, com texto de Pierre Restany, apresentado no Museu Beaubourg, em Paris (França), onde ocorre também uma conferência com projeção do filme-documentário Viagem ao Naturalismo Integral. Segundo o crítico Olívio Tavares de Araújo, a obra de Sepp pós-Manifesto sofre uma transformação : a preocupação em pintar fielmente a realidade dá lugar a uma certa liberdade, e o artista passa a não depender tanto do registro fotográfico para pintar. São publicados cerca de quatro livros sobre sua obra, entre os quais LAutre Face de LArt de Pierre Restany . É realizado o documentário Novas Notícias do Brasil, dirigido por Olívio Tavares de Araújo. Na década de 80, faz novas expedições à região. Após oito anos afastado da publicidade, reassume a direção da agência Denison Propaganda S/A, sem abandonar as artes plásticas. Mas a temática amazonense cede espaço a flores em cores vibrantes. Em 1991, há a inauguração de um novo espaço cultural em São Paulo, na sede do Banco Real, onde é realizada a exposição Baendereck-Krajcberg, integrante do Projeto Ecológico Real Seguros.



Atualizado em 17/08/2005
fonte : Itaú Cultural
 
Fonte: cda - 22/02/2007

  LOGIN DE ASSINANTES - Guia de Preços
Clique Aqui
 
  LOGIN DE ANUNCIANTES - Ofertas Especiais
Clique Aqui
 
        Copyright © 2007 Catálogo das Artes