Logotipo
Atualizado : 10/12/2016 às 08:44:18
Usuários On-Line :  0225
Catálogo das Artes - Menu de navegação
      Detalhamento da Biografia do Artista
<< Voltar
 NOTA : Clique na(s) imagem(ns) para vê-la(s) ampliada(s).

Artista : Guache Marques
Algumas Obras do artista...

                       
 
   
 
   
 
LINKS COM REFERÊNCIA AO ARTISTA
BIOGRAFIA
 
Nasceu em Feira de Santana, 1954. Artista formado em Artes Plásticas pela Escola de Belas Artes da UFBa. No início da década de 80 foi Professor das Oficinas de Arte em Série do MAMBa nas técnicas de Xilogravura, Litogravura e Gravura em Metal. A partir daí iniciou sua participação em importantes exposições coletivas e salões na Bahia, em outros estados, Paris, Buenos Aires. Possui obras em coleções particulares em Buenos Aires, Bruxelas, Washington D.C. e Paris. Realizou painéis na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, Biblioteca Central da UFBA, entre outros. Possui quadros em acervo do Museu de Arte Moderna da Bahia, Museu de Arte da Bahia, Museu de Castro Alves em Muritiba, ACBEU, Gabinete Português de Leitura, Faculdade de Geologia - Pavilhão de Aulas.

Começou a sua carreira artística nos anos 70, importantes para a história das artes plásticas baianas. Durante esses anos de atividades tem realizado, em todas as fases por que passou, um trabalho voltado para o questionamento da condição humana e seus valores. Foi, no início, fiel ao trabalho executado sobre papel em desenhos a bico de pena, pastel seco, litogravuras, gravura em metal e foto-desenhos, passando depois à pintura acrílica como forma de expressão.

PRONUNCIAMENTO CÂMARA DE VEREADORES

"O artista plástico Guache Marques notabilizou-se no meio artístico baiano graças à originalidade e ao inusitado dos seus quadros. Buscando referências na cultura afro-baiana e aproveitando a sua esperiência com o surrealismo, o artista tematiza uma das grandes riquezas baianas: o sincretismo religioso. Não se procure na sua pintura a representação explícita dos signos africanos: a sua linguagem registra impressões, seu olhar sobre o real, o cotidiano.
Por essas razões, a mais nova fase de Guache Marques, merece ser valorizada e apreciada. Trata-se de uma grande riqueza artística, razão pela qual a Câmara Municipal de Salvador registra votos de louvor ao pintor e reconhecimento ao seu talento que tanto honra os soteropolitanos.
Javier Alfaya
Representante do PC do B na Câmara Municipal de Salvador e
Presidente da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Lazer

TEXTOS DE CRÍTICOS

"O estudo da temática afro-brasileira no qual o colorido intenso aliado à técnica de alto nível, valoriza o universo do misticismo baiano, é a nova fase de Guache. Graças a excelente grafismo, o trabalho de Guache Marques transcende a simples representação. Ele mostra, com sucesso, uma leitura contemporânea do cotidiano onde magia e mistério lhe servem como fontes constantes de inspiração."
Risoleta Córdula
Crítica de Arte Membro da AICA France

"A pintura de Guache, por detrás de sua aparente linearidade e economia, aponta para um dos traços mais marcantes do pós-moderno, que é o compromisso dialético com a raiz; nada de castelos no ar - existe uma Tradição, cumpre conhecer seus signos. Guache trilha o caminho de outros que foram às fontes da magia e do mistério para enfeixá-los na tela, na tinta, na estesia, na arte. Jamais no folclore."
Ildásio Tavares
Poeta, Escritor e Crítico de Arte

"Não imaginem que em Guache Marques temos um simples apropriar-se de signos e elementos para uma pintura oca. Nele não há uma representação mimética, retórica, decorativa, pois sua busca nesta pintura tem por objetivo uma leitura da Bahia e de si mesmo. Principalmente, no que podemos assinalar como tensão permanente em todas as suas fases, que é a erotização. É neste território erótico que a pintura de Guache intervém com todas as suas medidas na arte de sua geração e na arte baiana. Esta é a sua assinatura. Sua terra bruta, sua informação."
Claudius Portugal
Poeta e Crítico de Arte

"Seus trabalhos desta série revelam o que é real para ele na nossa cultura: a força da fé e do rito que paira entre o sensual e o espiritual, o sincretismo religioso que nos leva a ver em torno das formas monumentais e icônicas, uma auréola sacra que tanto envolve o peji quanto o santuário."
Matilde Matos
 
21/02/2007

  LOGIN DE ASSINANTES - Guia de Preços
Clique Aqui
 
  LOGIN DE ANUNCIANTES - Ofertas Especiais
Clique Aqui
 
        Copyright © 2007 Catálogo das Artes