Logotipo
Atualizado : 02/12/2016 às 17:01:05
Usuários On-Line :  0157
Catálogo das Artes - Menu de navegação
      Detalhamento da Biografia do Artista
<< Voltar
 NOTA : Clique na(s) imagem(ns) para vê-la(s) ampliada(s).

Artista : Ramos de Azevedo - Francisco de Paula Ramos de Aze
 
   
 
   
 
LINKS COM REFERÊNCIA AO ARTISTA
BIOGRAFIA
 
Azevedo, Ramos de (1851 - 1928)



Biografia

Francisco de Paula Ramos de Azevedo (São Paulo SP 1851 - Guarujá SP 1928). Engenheiro, arquiteto, administrador, empreendedor, professor. Após trabalhar na Companhia Paulista de Vias Férreas, forma-se engenheiro-arquiteto, em 1878, na École Speciale du Génie Civil et des Arts et Manufactures da Universidade de Gand, na Bélgica. O curso, ministrado por tratadistas franceses e belgas, alinhado ao historicismo das escolas politécnicas européias, em que predomina o estilo neoclássico e o ecletismo. Lá, gradua-se com excelentes recomendações, retornando ao Brasil no ano seguinte para estabelecer o seu primeiro escritório profissional, em Campinas. Sua primeira obra importante é a conclusão da Igreja Matriz de Campinas, por ocasião da qual veio a conhecer o Visconde de Indaiatuba, que, em 1886, convida-o para construir os edifícios das Secretarias do Estado em São Paulo, no Pátio do Colégio. A partir desta obra, estabelece na capital paulistana o maior escritório de projetos do século XIX e início do século XX, F. P. Ramos de Azevedo e Cia. Com grande habilidade para lidar com o poder público e os interesses privados, ocupa muitos cargos de comando e responsabilidade. Como exemplo, é diretor da Companhia Mogyana de Estradas de Ferro, do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo - Laosp, da Escola Politécnica de São Paulo - Poli, Conselheiro da Caixa Econômica de São Paulo, da Comissão Administrativa do Theatro Municipal, e Presidente do Instituto de Engenharia e da Comissão de Obras da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Seu Escritório Técnico, situado na Rua Boa Vista, torna-se famoso não apenas pelas obras que realiza, mas também pelo numeroso grupo de engenheiros e arquitetos que, em conjunto, trabalham sob sua direção, tais como Victor Dubugras (1868 - 1933), Domiziano Rossi (1865 - 1920), Anhaia Mello (1891 - 1974), Ricardo Severo (1869 - 1940) e Arnaldo Dumont Villares (1888 - 1965). Os dois últimos, após a sua morte, em 1928, criaram a empresa Escritório Técnico Ramos de Azevedo, Severo & Villares S. A. Em seus inúmeros projetos de hospitais, asilos, quartéis, escolas, institutos, matadouros, edifícios públicos e residências, Ramos de Azevedo demonstra uma combinação segura entre o recurso a um repertório estilístico beaux arts e a consideração e exploração da racionalidade construtiva, a serviço da utilidade e da funcionalidade. Destacam-se como suas principais obras na cidade de São Paulo, os prédios das Secretarias do Estado de São Paulo, 1886/1891, o Quartel da Polícia, no bairro da Luz, 1888, a Escola Normal, 1890/1894, e o Jardim da Infância, na Praça da República, 1896, a Escola Prudente de Moraes, 1893/1895, a Escola Politécnica, 1895, o Liceu de Artes e Ofícios, 1897/1900 (hoje Pinacoteca do Estado de São Paulo - Pesp), o Asilo do Juqueri, 1898, o Theatro Municipal de São Paulo, 1903/1911, o Portal do Cemitério da Consolação, 1902, o Instituto Pasteur, na Avenida Paulista, 1903, o Palácio das Indústrias no Parque D. Pedro II, 1924, o Grupo Escolar Rodrigues Alves, na Avenida Paulista, 1919, e a Agência Central dos Correios, no Vale do Anhangabaú, 1922.


Atualizado em 23/10/2006
fonte : Itaú Cultural
 
20/02/2007

  LOGIN DE ASSINANTES - Guia de Preços
Clique Aqui
 
  LOGIN DE ANUNCIANTES - Ofertas Especiais
Clique Aqui
 
        Copyright © 2007 Catálogo das Artes