Logotipo
Atualizado : 07/12/2016 às 17:51:17
Usuários On-Line :  0223
Catálogo das Artes - Menu de navegação
      Detalhamento da Biografia do Artista
<< Voltar
 NOTA : Clique na(s) imagem(ns) para vê-la(s) ampliada(s).

Artista : Cesar Domela
 
   
 
   
 
LINKS COM REFERÊNCIA AO ARTISTA
BIOGRAFIA
 
Domela, Cesar
Amsterdã, Holanda, 1900
Amsterdã, Holanda, 1992

Autodidata em pintura, Cesar Domela surgiu no meio artístico europeu como um dos artistas inovadores mais notáveis, na busca de novos materiais, que contribuíssem com seus trabalhos, além das tintas e pincéis. Participou ativamente dos principais movimentos da arte abstrata, que caracterizou o século XX.
Profundamente influenciado por essa vertente abstrata, Domela abandonou a pintura figurativa, que caracterizou seus primeiros trabalhos - naturezas mortas, enveredando-se para as novas experiências artísticas. Em 1923, muda-se para Berlim, tomando parte na exposição a Novembergruppe. A primeira exposição individual ocorre em 1924. Pouco tempo depois passou a residir em Paris, onde conhece Modrian e Theo van Doesburg, tomando parte do Movimento De Stijil, ou o Neo-plasticismo, o qual já contava com artistas de peso como Walter Gropius e Mies van der Rohe, fundadores da Escola de Bauhaus. Tornou-se dissidente do Neo-plasticismo, a partir de 1933, período em que sua biblioteca será queimada por causa de suas obras consideradas anarquistas. Em Paris, junto a Sophie Tauerber Arp e Jean Arp, participa do Movimento Abstração-Criação e, em 1937, fundam a revista Plastique, ligada às tendências do abstracionismo geométrico. O período de trinta tem peso fundamental na obra de Domela, quando passa a buscar novas variações em seus trabalhos, a partir da relação com novos materiais não pictóricos como as tiras de metal, vidro e plexiglás, utilizando recursos mecânicos e jogando com a luz, a transparência, o movimento e a plasticidade dos novos materiais, aproximando-se da arquitetura. Cesar Domela negava a pintura de cavalete; o quadro-objeto representou a criação plena e inovadora em sua arte, explorando ao máximo a plasticidade e a sensibilidade de novos materiais. Fixado em Paris até pouco tempo ante de sua morte, guardou sempre o espírito revolucionário em relação à arte.

Daisy Peccinini/Mac
 
19/02/2007

  LOGIN DE ASSINANTES - Guia de Preços
Clique Aqui
 
  LOGIN DE ANUNCIANTES - Ofertas Especiais
Clique Aqui
 
        Copyright © 2007 Catálogo das Artes